Circuito Mundial está de regresso a São Miguel


A praia de Santa Bárbara, na Ribeira Grande, volta a receber este ano o circuito mundial de surf de qualificação. A décima primeira edição do Azores Airlines Pro será um evento de 5000 pontos masculino e de 3000 pontos feminino, bem como a segunda etapa na Europa a contar para o ranking de 2022.

Entre os próximos dias 1 e 6 de novembro, alguns dos melhores surfistas mundiais competirão pelos preciosos pontos de acesso ao Challenger Series, numa das etapas mais importantes deste circuito de qualificação, que só terminará em agosto do próximo ano.

Entre os 160 surfistas em prova, pelo menos 28 serão portugueses, com a possibilidade de ainda subirem a 32, uma vez que faltam ser atribuídas quatro vagas a wildcards, escolhidos pela organização.

O atual campeão nacional e europeu Vasco Ribeiro (foto em baixo) é o cabeça de série número um da prova masculina, que recebe atletas como os franceses Joan Duru, Tim Bisso ou Kauli Vaast, o basco Aritz Aranburu, os espanhóis Gony Zubizarreta e Jonathan Gonzalez, o brasileiro Lucas Silveira, o luso-germânico Marlon Lipke ou os nossos compatriotas Miguel Blanco e Afonso Antunes, entre outros.

Na prova feminina, destaque para Yolanda Hopkins, Teresa Bonvalot e Carolina Mendes, as três melhores portuguesas atualmente no circuito mundial de acesso à elite, mas igualmente para a nova campeã nacional Francisca Veselko, para a ex-campeã europeia júnior Mafalda Lopes, para as francesas Pauline Ado, Justine Dupont e Vahine Fierro ou para as bascas Garazi Sanchez Ortun e Ariane Ochoa.

“É com muito prazer que voltamos a receber, aqui nos Açores, alguns dos melhores surfistas do mundo, para mais uma edição do Azores Airlines Pro,” afirma Rodrigo Herédia, organizador do evento. “Esta prova, que teve de ser adiada em 2020 devido à pandemia, é uma referência internacional no circuito e tem contribuído bastante para o reconhecimento dos Açores como destino de sonho para os surfistas de todo o mundo. Esperemos que as condições do mar estejam boas e que o espetáculo volte a ser memorável,” conclui.

Da última vez que teve lugar, em setembro de 2019, foi Frederico Morais quem venceu em ondas muito desafiantes, impondo-se na final ao australiano Mitch Crews que saiu com o título de vice-campeão da prova açoriana. xxx

Fotos no topo: Mitch Crews
Foto em rodapé: Miguel Pupo
Todas as fotos de WSL/Masurel
Previous Pedro Velhinho faz 4.º lugar no nacional de Kneeboard sul-africano
Next Escapadinha na Escócia