Os campeões do Pipe Masters


O período de espera do Billabong Pro Pipeline já começou e termina a 10 de fevereiro. É a primeira etapa da temporada 2022 da World Surf League e é sempre um espetáculo a não perder.

A prova, como bem sabemos, é realizada em memória de Andy Irons, emblemático surfista havaiano que venceu em Banzai Pipeline por quatro vezes (2002, 2003, 2005, 2006). Apesar de já não fechar o ano e definir o novo campeão mundial da modalidade, como sucedeu em muitos anos, continua a ser um dos mais importantes campeonatos do mundo surf.

Este ano celebra-se a 51.ª edição, mas não foi só Andy Irons quem marcou as ondas do Pipe Masters. Gerry Lopez, um dos pioneiros originais do reconhecido spot da costa norte de Oahu, venceu o evento duas vezes consecutivas (1972 e 1973). Tom Carroll não foi o primeiro australiano a conseguir a façanha de vencer no Havai ou na costa norte de Oahu, mas fê-lo de forma dominadora por três vezes em Sua Majestade Pipeline (1987, 1990 e 1991).

Kelly Slater é o atleta que detém mais conquistas naquela que é seguramente a mais famosa bancada do globo. O norte-americano, natural da Flórida, venceu por sete vezes em Banzai Pipeline (1992, 1994, 1995, 1996, 1999, 2008 e 2013) e pode-se dizer que, ainda hoje, é sempre um candidato ao lugar mais alto do pódio.

Nas contas finais por nações, o Havai lidera com 17 vitórias, logo seguido da Austrália com 16. Os Estados Unidos registam dez, enquanto o Brasil apresenta três e França duas. Já a África do Sul e a Polinésia Francesa (Taiti) apresentam apenas uma conquista cada.

Em 2014, numa final espetacular disputada frente a Gabriel Medina (19.63 x 19.20 pontos), Julian Wilson tornou-se Pipe Master pela primeira vez na carreira e terminou o ano em 14.º lugar do World Tour, assegurando a permanência entre a elite mundial da WSL.

Em 2015 foi a vez de Adriano de Souza vencer e levantar o primeiro troféu de campeão do mundo da carreira. Veio 2016 com Michel Bourez (Taiti) a superar Kanoa Igarashi (EUA), 7.53 versus 6.17 pontos, numa das finais mais inesperadas de sempre.

O francês Jeremy Flores arrecadou o troféu em Pipe em 2017, o segundo para a sua conta pessoal, ao superar o grande favorito e preferido local John Florence, por 16.23 vs. 16.16 pontos. Depois de Gabriel Medina e Italo Ferreira, em 2018 e 2019, coube a John John quebrar a hegemonia canarinha em 2021, curiosamente a primeira vitória neste evento para o menino prodígio havaiano.

Quem vencerá o Pipe Masters 2022?

2021 – John John Florence (Havai)

2020 – Circuito cancelado por força da pandemia de Covid-19

2019 – Italo Ferreira (Brasil)

2018 – Gabriel Medina (Brasil)

2017 – Jeremy Flores (França)

2016 – Michel Bourez (Taiti)

2015 – Adriano de Souza (Brasil)

2014 – Julian Wilson (Austrália)

2013 – Kelly Slater (EUA)

2012 – Joel Parkinson (Austrália)

2011 – Kieren Perrow (Austrália)

2010 – Jeremy Flores (França)

2009 – Taj Burrow (Austrália)

2008 – Kelly Slater (EUA)

2007 – Bede Durbidge (Austrália)

2006 – Andy Irons (Havai)

2005 – Andy Irons (Havai)

2004 – Jamie O’Brien (Havai)

2003 – Andy Irons (Havai)

2002 – Andy Irons (Havai)

2001 – Bruce Irons (Havai)

2000 – Rob Machado (EUA)

1999 – Kelly Slater (EUA)

1998 – Jake Paterson (Austrália)

1997 – John Gomes (Havai)

1996 – Kelly Slater (EUA)

1995 – Kelly Slater (EUA)

1994 – Kelly Slater (EUA)

1993 – Derek Ho (Havai)

1992 – Kelly Slater (EUA)

1991 – Tom Carroll (Austrália)

1990 – Tom Carroll (Austrália)

1989 – Gary Elkerton (Austrália)

1988 – Robbie Page (Austrália)

1987 – Tom Carroll (Austrália)

1986 – Derek Ho (Havai)

1985 – Mark Occhilupo (Austrália)

1984 – Joey Buran (EUA)

1983 – Dane Kealoha (Havai)

1982 – Michael Ho (Havai)

1981 – Simon Anderson (Austrália)

1980 – Mark Richards (Austrália)

1979 – Larry Blair (Austrália)

1978 – Larry Blair (Austrália)

1977 – Rory Russel (Havai)

1976 – Rory Russel (Havai)

1975 – Shaun Tomson (África do Sul)

1974 – Jeff Crawford (EUA)

1973 – Gerry Lopez (Havai)

1972 – Gerry Lopez (Havai)

1971 – Jeff Hackman (Havai)

Previous Pipeline: a onda bela, feroz e letal
Next "É a melhor vitória da minha vida"